Os 10 criminosos mais procurados pelo FBI

A lista não é um ranking, todos eles têm, em tese, o mesmo grau de urgência para ser capturados.

Jason Derek Brown

País – EUA
Recompensa – US$ 200 mil
Local do crime – Phoenix, Arizona (2004)

Fluente em francês, ciclista, jogador de golfe, esquiador, surfista e snowboarder. Sujeito cheio de lábia, enriqueceu com pequenos golpes, sem nunca ser pego. Mas se embananou em dívidas, e acabou quebrado. Tentou resolver o problema matando o guarda que descarregava um carro-forte. Sumiu com a grana.

 

Bhadreshkumar Chetanbhai Patel 

País – Índia
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Hannover, Maryland (2015)
Vivia tranquilo nos EUA até o dia em que matou a esposa, Palak, na doceria em que trabalhavam. O motivo seria o vencimento do visto do casal. Ela queria voltar para a Índia. Ele, não.

 

Eduardo Ravelo

País – México
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Texas (2008)
Um dos líderes da gangue Barrio Azteca, que comete assassinatos encomendados pelo Cartel de Ciudad Juárez, México. Procurado por extorsão, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e assassinato. Acredita-se que ele tenha passado por cirurgias plásticas para escapar do xadrez.

 

William Bradford Bishop Jr.

País – EUA
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Bethesda, Maryland (1976)
Se ainda estiver vivo, tem 81 anos, o que faz dele o homem mais velho da lista. É procurado pelos assassinatos que cometeu na década de 1970. Na época, ele matou a própria mãe, a esposa e seus três filhos de 5, 10 e 14 anos. Tudo a golpes de martelo. Depois, sumiu do mapa.

 

Alexis Flores

País – Honduras
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Filadélfia, Pensilvânia (2000)
Acusado de sequestrar, estuprar e matar uma garota de 5 anos. O crime foi cometido há 17 anos e, desde então, Flores nunca mais foi visto. O FBI suspeita que ele tenha se pirulitado para a sua terra natal. Agentes em Honduras continuam à caça dele.

 

Yaser Abdel Said 

País – Egito
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Irving, Texas (2008)
Executou as duas filhas adolescentes a tiros porque elas namoravam rapazes não muçulmanos. A ficha do FBI o descreve como um sujeito que está sempre armado e de óculos escuros, mesmo em ambientes fechados.

 

Luís Macedo

País – EUA
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Chicago, Illinois (2009)
Integrante da gangue Latin Kings, é procurado por comandar o assassinato de um jovem de 15 anos, também do grupo, só porque ele não teria mostrado uma tatuagem de identificação. Criada nos anos 50, a Latin Kings é uma das mais antigas gangues do país.

 

Walter Yovany Gomez

País – Honduras
Recompensa – US$ 100 mil
Local do crime – Plainfield, Nova Jersey (2011)
Membro da gangue MS-13, é procurado por ter se envolvido no assassinato de um homem que pretendia largar a organização. A MS-13, formada por imigrantes latinos, surgiu em Los Angeles, nos anos 80, e ficou famosa pelos atos de extrema violência.

 

Robert William Fisher

Robert Francis van Wisse

CAPTURADO
País – México
Local do crime – Austin, Texas (1983)
Fluente em inglês e espanhol, era estudante da Universidade do Texas quando estuprou e assassinou uma mulher. Durante esse tempo, as autoridades acreditavam que ele estava escondido na fronteira com o México. Cansado de fugir, ele se entregou às autoridades em janeiro de 2017.

 

  • A lista dos dez mais procurados não é um ranking, ou seja, não existe um primeiro nem um décimo lugar. Todos estão no mesmo nível.

Top 10 do FBI
O que é preciso para entrar na famigerada lista

Em 1950, a polícia federal dos EUA elaborou sua primeira lista dos dez mais procurados. Desde então, ela avalia a quantidade e a gravidade dos delitos cometidos e o grau de periculosidade que o criminoso representa para decidir se o inclui na lista. Em geral, rostos que já estão em evidência na mídia são descartados, pois a ideia é apresentar à sociedade outros bandidos. A recompensa de US$ 100 mil é o valor mínimo padrão estipulado. A partir de então, o montante aumenta de acordo com a fama. A cabeça de Osama bin Laden, por exemplo, chegou a valer US$ 25 milhões logo após os atentados do 11 de Setembro.

Tipos visados
Cada época tem seu vilão preferido

Anos 50 Gângsteres e ladrões de banco

Anos 60 Revolucionários e conspiradores

Anos 70 Membros do crime organizado

Anos 80 Traficantes de drogas

Anos 90 Criminosos do colarinho branco

Anos 00 Terroristas islâmicos

Anos 10 Gangues e traficantes latino-americanos