Planetas sem órbita ao redor de estrelas. Asteroides com anéis semelhantes aos de saturno. Mundos cobertos por lava. Estrelas giratórias.

Nascimento de estrelas.

Há um punhado de coisas espantosas lá fora. O universo desperta nosso fascínio e não é à toa que os incontáveis planetas e sistemas estão entre os cenários favoritos para histórias de ficção científica – cada um é fascinante e tem suas peculiaridades únicas, e tão pouco se sabe sobre eles.

Há anos, organizações espaciais como a NASA procuraram artistas para encomendar representações das maravilhas encontradas ao redor do nosso planeta, e além, com o objetivo de estimular o público leigo a acompanhar a exploração espacial. Afinal, apesar de grandes avanços como aqueles obtidos pela sonda Cassini, Juno, e tantas outras, ainda não chegamos muito longe, e às vezes é preciso um pouco de arte para transformar em imagens as informações coletadas por telescópios.

Abaixo, você verá uma seleção de imagens fabulosas, escolhidas pelo site Pocket-Lint, que mostram o que os astrônomos encontraram na vastidão do espaço, na visão desses artistas. Todas são baseadas nos dados fornecidos pela NASA e outras agências espaciais. De quebra, você aprenderá um pouco mais sobre algumas descobertas fascinantes.

Confira:

Mundo de lava

Este é um exoplaneta quente e rochoso batizado de 55 Cancri – ou é como ele pode se parecer. Os dados do telescópio espacial Spitzer da NASA mostram que este planeta, também conhecido como “o mundo de lava”, tem diferenças extremas de temperatura entre um lado e o outro. O resultado disso é a presença de grandes piscinas de lava em toda a superfície. Ele é duas vezes maior que a Terra.

Sistema de estrelas binárias AR Scorpii

Esta dupla de estrelas, uma anã branca que gira rapidamente ao lado de sua “irmã” anã vermelha. A rotação da branca eleva os elétrons para perto da velocidade da luz, e essa reação libera explosões de radiação que fazem com que todo o sistema pulse a cada dois minutos, fenômeno que pode ser visto de longe.

Estrelas nascidas em ventos de buracos negros

Esta arte é inspirada nos dados do Very Large Telescope da ESO, que observou estrelas formando-se a partir de materiais que emanam dentro de buracos negros supermassivos.

Estrela anã ultra-brilhante TRAPPIST-1

Esta é a imaginação de como a estrela seria vista em um dos seus planetas. Ela está a 40 anos-luz da Terra, e há três planetas em sua órbita. Eles foram originalmente descobertos usando o telescópio TRAPPIST no Observatório La Silla da ESO e os dados mostram que eles provavelmente são semelhantes à Terra e Vênus em temperatura e tamanho.

Sistema Gliese 667C

Esta imagem mostra a visão do exoplaneta Gliese 667Cd, com o horizonte destacando a estrela principal do sistema e outras duas estrelas localizadas no mesmo sistema solar.

Este sistema solar mostrou ter pelo menos três planetas na órbita das estrelas, e sugere a probabilidade de que água pudesse existir na superfície, tendo assim um potencial para abrigar vida.

Os anéis ao redor de Chariklo

Chariklo é um asteróide remoto no sistema solar, o menor objeto no sistema, e tem anéis semelhantes aos de Júpiter e Saturno. Sâo dois anéis densos, cuja origem é desconhecida. Essa imagem artística mostra como eles podem parecer vistos a partir da superfície do asteróide.

A estrela vermelha supergigante Antares

Revelada pelo Very Large Telescope da ESO, o sol vermelho supergigante “Antares” está na constelação Scorpius. Os astrônomos obtiveram informações sobre ela e a partir disso puderam criar uma imagem mais detalhada de todas as estrelas, além da nossa. Esta obra é baseada nessa imagem e retrata a velocidade do material dentro da atmosfera do sol.

A superfície do planeta anão Makemake

Makemake é um planeta anão distante com dois terços do tamanho de Plutão que viaja em uma órbita ao redor do sol. Esta imagem mostra a visão sobre a superfície do Makemake e como ela pode parecer.

Estrela anã TRAPPIST-1 de um de seus planetas

Esta imagem é uma representação de uma possível visão de um dos planetas que orbita a estrela anã TRAPPIST-1.

Gelo no Cinturão de Kuiper

Esta obra de arte é a visão de um artista sobre o Cinturão de Kuiper que contém os núcleos de gelo de uma infinidade de cometas.

Fábricas de estrelas

Uma galáxia distante com grandes nuvens brilhantes que possuem várias centenas de anos-luz de tamanho. Estas regiões turvas da galáxia mostram áreas de formação de estrelas ativas, que são 100 vezes mais brilhantes do que as que temos na Via Láctea.

Tritão

Tritão é a maior lua de Netuno e é mostrada aqui com uma visão de nosso Sol junto com o azul de Netuno à distância. A superfície de Tritão é muito semelhante à da Lua, marcada com crateras e danos por impactos ao longo dos anos à medida que os destroços espaciais atingem o seu solo.

Buraco negro estelar

As observações do Very Large Telescope da ESO e do telescópio Chandra da NASA mostraram esse buraco negro estelar que emite dois potentes jatos de gás quente. Espera-se que o buraco negro esteja a mais de 1000 anos-luz e seja duas vezes maior e 10 vezes mais poderoso do que qualquer outro buraco negro conhecido até agora.​

Disco em torno de estrela

Esta imagem mostra a formação de uma enorme estrela bebê. Imagens de novas estrelas como essa foram capturadas por astrônomos e mostra discos alargados que destacam seu nascimento. Os discos parecem se estender cerca de 130 vezes a distância que separa a Terra do sol e tem uma massa semelhante à própria estrela – 20 vezes a de nosso Sol.

O planeta anão Eris e sua lua Disnomia

O planeta anão Eris está coberto por gelo provavelmente formado a partir dos restos da sua atmosfera. Observações astronômicas recentes mostraram que Eris é menor que Plutão e muito menor do que se imaginava quando foi descoberto.

A estrela rotativa mais rápida

Em algum lugar da Via Láctea, esta estrela está girando. Maciça e brilhante, ela é conhecida como VFTS 102 e é a estrela rotativa mais rápida conhecida pelo homem. Ele gira em cerca de dois milhões de quilômetros por hora. Essa velocidade levou a estrela a formar uma forma incomum com um disco de plasma quente ao redor.

Pôr do sol na super-Terra Gliese 667 C

Os astrônomos acreditam que existem bilhões de planetas como esse em órbita de estrelas anãs vermelhas em toda a Via Láctea. Esta imagem é de um dos planetas que orbitam a anã vermelha Gliese 667 C, que faz parte de um sistema de estrela tripla.

Uma estrela vampira e sua vítima

Os dados de pesquisa do Very Large Telescope da ESO sugerem que as estrelas mais brilhantes e brilhantes do Universo são muitas vezes duas estrelas, juntas, que regularmente transferem massa entre si. Essas estrelas são chamadas de vampiras e são conhecidas como estrelas O.

Cristal de gelo

Nesta imagem, uma estrela moribunda é vista à distância, enquanto faz seu último show com fogos antes da morte. Em primeiro plano, um cristal de água congelada é visto orbitando a extremidade do sistema.

O planeta flutuante

Este planeta azul é apenas detectável via infravermelho. Isso ocorre porque ele só libera um leve brilho na vastidão do espaço, pois é um dos poucos planetas que flutuam livremente no sistema solar. Ele não orbita uma estrela como planetas normais e, portanto, não reflete a luz da maneira normal.

Orion KL

A Nebulosa de Orion KL é uma região ativa de formação de estrelas no centro de uma nuvem molecular. A visão deste artista mostra a beleza e o poder da criação em uma única imagem.

O disco de gás em torno da HD 142527

O telescópio ALMA capturou imagens de um disco gigante de gás e poeira cósmica em torno de uma estrela jovem. Este disco tem fluxos maciços de gás fluindo através dele acredita-se que eles criem planetas gigantes com o passar do tempo.

A protuberância central da Via Láctea

A nossa galáxia vista “do lado de fora”. Certamente uma visão diferente da que temos na Terra. No meio fica o conjunto central de estrelas e as espirais da galáxia se estendem como uma faixa estreita que o rodeia.

Supernova 1987A

O ALMA capturou os restos desta supernova explodida. As regiões internas são destacadas em vermelho devido à sua natureza fria. A cor dos anéis externos é altamente contrastada devido à explosão da região interna com o exterior e atingindo os gases anteriormente ejetados da Supernova antes da explosão.

A estrela hipergigante amarela

Estrelas hipergigantes têm tamanho 1.300 vezes maior que o nosso próprio Sol. Esta é a HR 5171, uma das dez maiores estrelas encontradas até agora em nossa exploração do espaço. A forma estranha desta estrela é devido à sua estrela companheira que está em contato direto com a estrela.

Buraco negro passando pela Terra

Aqui o artista retrata como um buraco negro faria seu estrago caso passasse pela Terra, extinguindo a vida no planeta.

Exoplaneta rochoso LHS 1140b

Este planeta está em uma órbita em torno de uma velha estrela vermelha em uma área de modo que pode significar que há água em sua superfície. Pensa-se que este planeta pesa cerca de seis vezes o peso da Terra e pode ser habitável.

Essas e muitas outras imagens fabulosas com bases nas informações de agências espaciais você encontra no link da fonte logo abaixo.

Fonte: Pocket Lint