8 facções criminosas mais sangrentas que existem no país

No Brasil, todos os dias nos deparamos com notícias que comprovam os altos índices de criminalidade do norte ao sul do país. Favelas e presídios são tomados por integrantes de quadrilhas que ditam estilos de vida e atraem jovens para um mundo que cada vez mais coloca o Brasil nos topos das listas negativas.

Segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), não há dados oficiais e recentes sobre facções criminosas em todo o território, mas especialistas em segurança pública e violência acreditam que existem cerca de 30 organizações poderosas que atuam dentro e fora de presídios. Já a a coordenação nacional da Pastoral Carcerária defende que o número pode ser até três vezes maior do que isso.

Aqui estão algumas das mais conehcidas e perigosas facções em atuação no nosso país.

1 – PCC: Primeiro Comando da Capital

Uma das mais poderosas e organizadas organizações criminosas do país teria surgido em 1993, no presídio de Taubaté, em São Paulo. A princípio, o objetivo do PCC era apenas exigir melhores tratamentos e condições para os presos, mas com o grupo passou a atuar no tráfico de drogas e gerir ações criminosas dentro e fora das cadeias. Para manutenção de suas ações, o PCC apresenta estatutos e uma organização hierárquica bem definida. Atualmente, o PCC atua em todas os estados do Brasil e até mesmo fora dele, em rotas internacionais de tráfico.

2 – CV: Comando Vermelho

O Comando Vermelho surgiu em 1979, dentro do presídio da Ilha Grande, no Rio de Janeiro. Segundo relatos do o ex-secretário de Segurança do RJ, José Mariano Beltrame, o grupo é totalmente desorganizado e trabalha com muita violência e poder bélico. Especialistas acreditam que o CV e o PCC organizaram um acordo nos últimos anos, mas ele teria sido rompido por motivos ainda não claros. Além da atuação no Rio de Janeiro, o grupo pode estar presente em Roraima, Rondônia, Acre, Pará, Amapá, Tocantins, Maranhão, Ceará, Bahia, Espírito Santo, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal.

3 – FDN: Família do Norte

Essa facção tem origem mais recente e teria se organizado dentro de presídios da região norte do país, como o nome sugere. A Família do Norte estaria ligada a rebeliões recentes em Manaus, Roraima e Rio Grande do Norte, mas também tem forte atuação no Pará. Por conta de uma aproximação feita com o Comando Vermelho, a facção seria apontada como rival do PCC.

4 – TCC: Terceiro Comando da Capital

O Terceiro Comando da Capital surgiu a partir da organização de César Augusto Roris da Silva, o Cesinha. O criminoso já havia atuado como líder do PCC, mas por dissidências decidiu criar o seu próprio grupo que atuasse dentro e fora dos presídios. Cesinha acabou morto em 2006, depois que ordenou a morte da esposa de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, outro líder do PCC. A morte de Cesinha acabou afetando o poder da organização, que se enfraqueceu dentro das prisões.

5 – CRBC: Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade

A principal organização criminosa que coordena o presídio de Guarulhos foi criada em 1999 e é também a maior rival do PCC. A rivalidade é tanta, que um trecho do estatuto da facção incita o ódio contra membros do PCC. O Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade não organiza rebeliões, mas é famoso por promover assaltos, sequestros e até mesmo ataques a alvos públicos.

6 – CDL: Comando Democrático da Liberdade

O Comando Democrático da Liberdade surgiu na Penitenciária de Avaré, São Paulo, em 1996. O grupo é responsável pelo controle de alguns presídios paulistas, tendo influenciado diversas rebeliões. Além disso, costuma agir com crimes de mais discrição fora dos presídios.

7 – Seita Satânica

Diferente da maioria dos grupos listados aqui, a Seita Satânica teve sua origem fora dos presídios e é uma das facções criminosas mais recentes fundadas no estado de São Paulo. Como parte de um ritual de iniciação no grupo, seus integrantes são obrigados a arrancar a falange do dedo mindinho.

8 – Manos

Manos foi a primeira facção criminosa criada por detentos do Presídio Central de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na década de 90. Dentro da prisão, o grupo coordena duas galerias do pavilhão B, que guarda cerca de 700 presos. A organização é a mais antiga do estado e já foi comandada por prisioneiros famosos na região, como Dilonei Francisco Melara, morto em 2005, e Paulo Márcio Duarte da Silva, o Maradona.

Já conhecia essas organizações criminosas? Que outros grupos assustadores são reconhecidos em sua região? Conte para a gente e não deixe de compartilhar o conteúdo.